O Colégio Militar do Corpo de Bombeiros Escritora Raquel de Queiroz (CMCB) foi criado provisoriamente em fevereiro de 1998, por meio de um convênio celebrado entre o Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará e a Secretaria da Educação Básica do Ceará, tendo iniciado suas atividades letivas em 13 de abril do mesmo ano.

Localizado na Rua Adriano Martins, nº 436, bairro Jacareacanga, na capital cearense, o educandário herdou as instalações da extinta Escola Estadual de Nutrição Agnus Junes, às quais foi acrescido, por doação federal, o terreno vizinho onde funcionou por muitos anos a Companhia Brasileira de Alimentação – COBAL.

Criado durante a gestão do Governador Tasso Ribeiro Jereissati, teve como primeiro comandante o coronel Antônio Ésio Almeida Silva. Funcionou, naquele  primeiro ano de atividades, com 18 turmas, nos turnos da manhã e da tarde, atendendo a todas as séries da escolaridade regular, exceto as séries concludentes de cada nível (fundamental e médio).

Devido aos resultados apresentados inicialmente e à grande procura da população, o Governo resolveu agregá-lo à SEDUC, inserindo o CMCB no rol das Escolas Estaduais por meio da Lei Estadual Nº 12.999, de 14 de janeiro de 2.000.

Atualmente o CMCB é dirigido pelo tenente-coronel Nilton Regis Carneiro Neves, acompanhado por uma valorosa equipe composta por militares e civis, servidores e terceirizados, que compõem a estrutura de gestão da Escola, ao lado do Corpo Docente composto por professores efetivos e militares da Corporação.

A instituição possui uma estrutura física composta por 25 salas de aula, dois auditórios com capacidade para 150 pessoas e 60 pessoas, respectivamente, sala de Educação Musical, Centro de Multimeios, Secretaria Escolar, Secretaria Militar, Refeitório, Cozinha, duas quadras cobertas poliesportivas, duas piscinas sendo uma semiolímpica, laboratórios de Física, Química, Biologia, Informática e Redação, três pátios cobertos, banheiros individuais e coletivos, estacionamento, além de outras repartições que garantem o apoio e o bom funcionamento das atividades fim e meio.

Além dos objetivos educacionais previstos na Constituição Federal e na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, o CMCB, tem como objetivo preparar os discentes como formadores de opiniões, ousados, empreendedores, participativos, respeitosos dos direitos humanos, solidários e construtores de uma sociedade justa, humana e fraterna, inspirada nos princípios morais e éticos que presidem as relações sociais nas nações livres e civilizadas.

Seu corpo discente atual é composto por 1.075 alunos, distribuídos do 1° ano do Ensino Fundamental 1 ao 3º ano do Ensino Médio, nos turnos manhã e tarde, enquanto o corpo docente é formado por 90 professores, entre civis e militares. Funcionando também no turno da noite o EJA (Ensino de Jovens e Adultos) para os alunos fora de suas respectivas faixas etárias.

Os indicadores educacionais brasileiros estão aí a comprovar. Em matéria de educação, não lhe há tarefa impossível. Movido a desafios, sua glória é formar verdadeiros cidadãos, vocacionados a bem servir sua Pátria e a justa sociedade que a compõe.

Administrativos

Núcleo de Comunicação

Núcleo de Comunicação

  • Assessor de Comunicação

    1º Ten Romário

  • Imagens e Mídias

    Subtenente Auceny

 

O Colégio

O Colégio Militar do Corpo de Bombeiros Escritora Raquel de Queiroz (CMCB) foi criado provisoriamente em fevereiro de 1998, por meio de um convênio celebrado entre o Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará e a Secretaria da Educação Básica do Ceará, tendo iniciado suas atividades letivas em 13 de abril do mesmo ano.

Localizado na Rua Adriano Martins, nº 436, bairro Jacareacanga, na capital cearense, o educandário herdou as instalações da extinta Escola Estadual de Nutrição Agnus Junes, às quais foi acrescido, por doação federal, o terreno vizinho onde funcionou por muitos anos a Companhia Brasileira de Alimentação – COBAL.

Criado durante a gestão do Governador Tasso Ribeiro Jereissati, teve como primeiro comandante o coronel Antônio Ésio Almeida Silva. Funcionou, naquele  primeiro ano de atividades, com 18 turmas, nos turnos da manhã e da tarde, atendendo a todas as séries da escolaridade regular, exceto as séries concludentes de cada nível (fundamental e médio).

Devido aos resultados apresentados inicialmente e à grande procura da população, o Governo resolveu agregá-lo à SEDUC, inserindo o CMCB no rol das Escolas Estaduais por meio da Lei Estadual Nº 12.999, de 14 de janeiro de 2.000.

Atualmente o CMCB é dirigido pelo tenente-coronel Holdayne do Nascimento Pereira, acompanhado por uma valorosa equipe composta por militares e civis, servidores e terceirizados, que compõem a estrutura de gestão da Escola, ao lado do Corpo Docente composto por professores efetivos e militares da Corporação.

A instituição possui uma estrutura física composta por 25 salas de aula, dois auditórios com capacidade para 150 pessoas e 60 pessoas, respectivamente, sala de Educação Musical, Centro de Multimeios, Secretaria Escolar, Secretaria Militar, Refeitório, Cozinha, duas quadras cobertas poliesportivas, duas piscinas sendo uma semiolímpica, laboratórios de Física, Química, Biologia, Informática e Redação, três pátios cobertos, banheiros individuais e coletivos, estacionamento, além de outras repartições que garantem o apoio e o bom funcionamento das atividades fim e meio.

Além dos objetivos educacionais previstos na Constituição Federal e na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, o CMCB, tem como objetivo preparar os discentes como formadores de opiniões, ousados, empreendedores, participativos, respeitosos dos direitos humanos, solidários e construtores de uma sociedade justa, humana e fraterna, inspirada nos princípios morais e éticos que presidem as relações sociais nas nações livres e civilizadas.

Seu corpo discente atual é composto por 1.075 alunos, distribuídos do 1° ano do Ensino Fundamental 1 ao 3º ano do Ensino Médio, nos turnos manhã e tarde, enquanto o corpo docente é formado por 90 professores, entre civis e militares. Funcionando também no turno da noite o EJA (Ensino de Jovens e Adultos) para os alunos fora de suas respectivas faixas etárias.

Os indicadores educacionais brasileiros estão aí a comprovar. Em matéria de educação, não lhe há tarefa impossível. Movido a desafios, sua glória é formar verdadeiros cidadãos, vocacionados a bem servir sua Pátria e a justa sociedade que a compõe.

Quem é quem

Comandante/diretor

TC Holdayne do Nascimento Pereira

O tenente-coronel Holdayne do Nascimento Pereira é bombeiro militar com 27 anos de serviço. Possui graduação em Educação Física pela Universidade Estadual do Ceará (2006). Tem experiência na área de Educação Física, com ênfase em Treinamento Esportivo, atuando principalmente nos seguintes temas: mergulho autônomo, avaliação antropométrica, musculação e natação. Tem especialização em Polítas Públicas pela Faculdade Metropolitana de Fortaleza (2008) e Treinamento Esportivo pela Universidade Estadual do Ceará (2008).

Comandante-adjunto/diretor pedagógico

TC Diana Maria Veras Feitosa

A tenente-coronel Diana Maria Veras Feitosa é bombeira militar com 26 anos de serviço. É mestranda em Gestão em Ciências da Saúde (MUST University), Especialista em Administração Pública e Gestão Contra Sinistros (UNIFAMETRO), em Segurança Publica (AESP/CE) e em Psicologia das Emergência (Universidad Católica de Cuyo), graduada em Educação Física (UNIFOR) e em Engenharia contra Incêndio (ABMDF/UNB) e licenciada no programa especial de formação pedagógica da UECE.